A avaliação ambiental dos nossos produtos

A avaliação ambiental dos nossos produtos

Fica a conhecer os nossos produtos de dentro para fora.

Talvez já tenhas notado no nosso website:a pegada de carbono dos nossos produtos está agora disponível em cada um deles.
O que é que isso significa? O que é e para quem é útil? Como fazemos? Não te mexas, e nós explicamos tudo nesta página! É porque, na DECATHLON, concebemos os nossos produtos que é possível sermos uma das únicas empresas a ser capaz de partilhar dados específicos sobre a sua pegada de carbono.

Pegada de carbono, CO2e:vamos esclarecer as coisas

Quando nos referimos à pegada de carbono, estamos a falar do impacto das alterações climáticas. É calculada medindo todos os gases com efeito de estufa (azoto, metano, dióxido de carbono...) emitidos pelo produto ao longo das fases do seu ciclo de vida.
Para simplificar a compreensão desta pegada, convertemos estes gases e também o seu impacto num Kg equivalente. É por isso que nos referimos a ele em Kg CO2e, com o pequeno "e" seguindo o significado de CO2 "equivalente".

A avaliação ambiental dos nossos produtos
A avaliação ambiental dos nossos produtos

Porquê ”Kg CO2e”? 

É uma unidade criada pelo IPCC (Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas) para comparar, à mesma escala, diferentes gases com efeito de estufa e fornecer uma ideia clara do impacto de um produto ou serviço.

Por exemplo, o IPCC estima que 1 tonelada de metano (que é um gás com efeito de estufa) é em média 28 vezes maior em termos de poluição e aquecimento global do que 1 tonelada de CO2.

Se resumirmos: 1 tonelada de metano é, portanto, contada como o equivalente a 28 toneladas de CO2 num cálculo de impacto ambiental.
Isto significa, portanto, que 1 tonelada de metano = 28 toneladas de CO2e.

A avaliação ambiental dos nossos produtos

COMO É QUE ISTO FAZ SENTIDO?

Agora que sabemos do que estamos a falar, é importante ajudar-te a compreender as diferentes escalas.Apenas dar-te um número não é suficiente. É preciso seres capaz de o comparar com outros para o compreender.

Para teres uma ideia, aqui estão alguns exemplos de comparações com uma viagem de automóvel de acordo com a base de dados da ADEME (Agência de Transição Ecológica do governo francês) Carbon©:
• 1 Kg CO2e = 5 km em carro a gasolina
• 10 Kg CO2e = 50 km em carro a gasolina
• 50 Kg CO2e = 250 km em carro a gasolina
• 100 Kg CO2e = 500 km em carro a gasolina
• 500 Kg CO2e = 2500 km em carro a gasolina
• 1000 Kg CO2e = 5000 km em carro a gasolina

(É necessário dividir o número de Kg CO2e por 0,2 para obter o número de quilómetros)

mas 1,000 km num carro a gasolina é imenso, certo?

Verás que nos nossos ficheiros de produtos, a quantidade de kg de CO2e pode, por vezes, parecer bastante substancial. É por isso que é necessário colocá-lo em perspetiva.Podes bem imaginar que fabricar uma bicicleta é muito mais impactante do que uma t-shirt. Pode ser explicado pelos materiais utilizados na conceção de um produto (e, em particular, a quantidade, e portanto o seu peso global), o seu processo de fabrico, ou as etapas de cuidado do produto.
Em média, o impacto de uma t-shirt "básica" (por outras palavras, sem demasiadas especificações técnicas) é de cerca de 8,79 kg de CO2e. Em média, é mais provável que uma bicicleta tenha cerca de 96 kg de CO2e (tudo depende, claro, do modelo da bicicleta). Como podes ver, a pegada é consideravelmente diferente.

Para teres uma ideia mais clara, aqui estão algumas médias do impacto por produto:
• Garrafa de água de plástico: 1.13  Kg CO2e
• Capacete: 3.77  Kg CO2e
• T-shirt: 8.79  Kg CO2e
• Calçado: 12.28  Kg CO2e
• Mochila 19.38  Kg CO2e
• Calças: 20.29  Kg CO2e
• Casaco: 30.70  Kg CO2e
• Bicicleta: 96  Kg CO2e

É também importante ter em consideração outros fatores. A duração de vida de uma bicicleta é, por exemplo, muito mais longa do que a de uma t-shirt. (prova disso é a diversão que ainda temos ao renovar as bicicletas dos nossos avós!)Além de ser reparada centenas de vezes, pode também tornar-se no teu equipamento para te deslocares todos os dias, ajudando-te a reduzir a tua própria pegada de carbono.

Como e porquê avaliamos os nossos produtos?

A avaliação ambiental é uma abordagem que consiste em medir com precisão qual será o impacto sobre o ambiente ao longo de todas as fases do seu ciclo de vida (alterações climáticas, esgotamento dos combustíveis fósseis, poluição da água, etc.). Ao avaliar um produto, tomamos subsequentemente em consideração a extração das matérias-primas, o seu transporte para a fábrica que o transforma, a própria transformação, o fabrico, o transporte do produto final e a sua utilização até ao fim do seu ciclo de vida.

Para avaliar um produto, dependemos dos dados existentes da ADEME, uma agência independente financiada pelo Estado francês. Garante a imparcialidade e a exatidão dos dados fornecidos. Estes dados permitem-nos dizer qual o componente, material ou processo de fabrico que emite esta quantidade de CO2. De uma forma simples: começamos com um produto, do qual conhecemos todas as fases do seu ciclo de vida, porque o concebemos.Colocamo-lo depois para comparação com os dados fornecidos pela ADEME. E é assim que calculamos o impacto do produto.

A avaliação ambiental dos nossos produtos

Ter este quadro geral do impacto é-nos útil por duas razões:
#1 : para nós, permite-nos tomar as decisões estratégicas corretas para reduzir o impacto. Avaliamos o design ecológico fornecendo às equipas de design os dados certos para escolher os materiais ou processos de fabrico menos impactantes. Graças a estes dados, podemos prever a trajetória do CO2 a longo prazo e tornar a atividade futura da DECATHLON compatível com os limites do planeta.
#2 : e para ti! Esta informação permite-te ter em conta um critério que desempenha um papel cada vez mais decisivo na realização de uma compra.

E QUANTO AO AMANHÃ?

Para além do impacto nas alterações climáticas, as nossas equipas estão a medir outros impactos ligados a todo o ciclo de vida dos nossos produtos.A seu tempo, seremos capazes de comunicar o impacto dos nossos produtos sobre a poluição da água doce e dos habitats marinhos (chamada "eutrofização"). Assim como o seu impacto na saúde humana através da poluição atmosférica.